Tsunami da educação para o Brasil e leva o povo às ruas

Dia Nacional de Greve na Educação tem ampla adesão de professores, estudantes e pais de alunos em todo o Brasil e leva o governo a bater cabeça. A paralisação é um esquenta para a greve geral

Escrito por: Redação CUT • Publicado em: 15/05/2019 - 19:12 • Última modificação: 15/05/2019 - 19:20 Escrito por: Redação CUT Publicado em: 15/05/2019 - 19:12 Última modificação: 15/05/2019 - 19:20

Reprodução CUT

Neste dia 15 de maio, Dia Nacional de Greve da Educação, a mobilização contra a reforma da Previdência e contra os cortes de verbas na educação uniu o povo brasileiro na primeira grande manifestação contra os desmandos do governo de extrema direita de Jair Bolsonaro (PSL).

A tag #TsunamiDaEducação ocupa o topo do Twitter Brasil desde o início da manhã e a segunda posição no ranking mundial. A tag dialoga com o tamanho da mobilização que tomou conta das escolas, institutos federais, universidades, praças, ruas e avenidas das capitais de todos os estados brasileiros e do Distrito Federal, além de 160 cidades do interior do país. Um balanço parcial das entidades organizadoras aponta que a greve nacional mobilizou até o início da tarde mais de 2 milhões de pessoas e a previsão é que este número chegue a 5 milhões ao final do dia.

Saiba Mais

Na manifestação que travou a Avenida Paulista, em São Paulo, no início da tarde desta quarta-feira (15), mais de 150 mil professores, estudantes, pais de alunos e trabalhadores de todas as categorias profissionais aprovaram a participação na greve geral do dia 14 de junho, convocada pela CUT e demais centrais sindicais brasileiras.

Mídia NinjaMídia Ninja

Sob chuva, no Rio de Janeiro, uma multidão se reuniu na Candelária e saiu em passeata pelas ruas da capital até a Central do Brasil. 

#15M Rio de Janeiro-RJ, agora!!
Caminhada da Candelária para a Central do Brasil!!!

Bolsonaro acha que Educação dá gasto, parece que no Rio não acham!

Título: Tsunami da educação para o Brasil e leva o povo às ruas, Conteúdo: Neste dia 15 de maio, Dia Nacional de Greve da Educação, a mobilização contra a reforma da Previdência e contra os cortes de verbas na educação uniu o povo brasileiro na primeira grande manifestação contra os desmandos do governo de extrema direita de Jair Bolsonaro (PSL). A tag #TsunamiDaEducação ocupa o topo do Twitter Brasil desde o início da manhã e a segunda posição no ranking mundial. A tag dialoga com o tamanho da mobilização que tomou conta das escolas, institutos federais, universidades, praças, ruas e avenidas das capitais de todos os estados brasileiros e do Distrito Federal, além de 160 cidades do interior do país. Um balanço parcial das entidades organizadoras aponta que a greve nacional mobilizou até o início da tarde mais de 2 milhões de pessoas e a previsão é que este número chegue a 5 milhões ao final do dia. Saiba Mais Hoje começa o fim do governo Bolsonaro, diz Vagner Freitas Na manifestação que travou a Avenida Paulista, em São Paulo, no início da tarde desta quarta-feira (15), mais de 150 mil professores, estudantes, pais de alunos e trabalhadores de todas as categorias profissionais aprovaram a participação na greve geral do dia 14 de junho, convocada pela CUT e demais centrais sindicais brasileiras. Mídia Ninja Sob chuva, no Rio de Janeiro, uma multidão se reuniu na Candelária e saiu em passeata pelas ruas da capital até a Central do Brasil.  #15M Rio de Janeiro-RJ, agora!! Caminhada da Candelária para a Central do Brasil!!! Bolsonaro acha que Educação dá gasto, parece que no Rio não acham!



Informativo CNTRV

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.