Michel Temer (PMDB) quer confiscar multa de 40% sobre FGTS nas demissões sem justa causa

Governo quer usar Fundo para pagar seguro-desemprego

Escrito por: Redação CNTRV • Publicado em: 26/06/2017 - 17:25 • Última modificação: 26/06/2017 - 17:55 Escrito por: Redação CNTRV Publicado em: 26/06/2017 - 17:25 Última modificação: 26/06/2017 - 17:55

Imagem pública

                O governo golpista de Michel Temer (PMDB) quer usar os recursos o FGTS para custear o Seguro-desemprego. O anúncio foi feito pelo Ministro da Fazenda Henrique Meirelles.

                Caso a medida se concretize, invés do Seguro-desemprego ser custeado por recursos públicos, como é atualmente, passaria a ser pago com o próprio dinheiro do trabalhador. A multa de 40% ficaria retida.

            Em nota, a Central Única dos Trabalhadores disse que “reter parte do FGTS e a multa de 40% do fundo dos trabalhadores demitidos sem justa causa é uma das maiores perversidades do governo ilegitimo e golpista de Temer. Esse dinheiro não é do governo. É dos trabalhadores. Um país com mais de 14 milhões de desempregados tem de pensar em formas de geração de emprego e renda, de proteção ao trabalhador no momento em que este está mais desesperado e não confiscar o FGTS”.

            Caso a intenção de Temer se concretize, a CUT prometeu tomar medidas de mobilização e legais para impedir  o que chamo de  “novo assalto aos direitos do trabalhador”.

Título: Michel Temer (PMDB) quer confiscar multa de 40% sobre FGTS nas demissões sem justa causa, Conteúdo:                 O governo golpista de Michel Temer (PMDB) quer usar os recursos o FGTS para custear o Seguro-desemprego. O anúncio foi feito pelo Ministro da Fazenda Henrique Meirelles.                 Caso a medida se concretize, invés do Seguro-desemprego ser custeado por recursos públicos, como é atualmente, passaria a ser pago com o próprio dinheiro do trabalhador. A multa de 40% ficaria retida.             Em nota, a Central Única dos Trabalhadores disse que “reter parte do FGTS e a multa de 40% do fundo dos trabalhadores demitidos sem justa causa é uma das maiores perversidades do governo ilegitimo e golpista de Temer. Esse dinheiro não é do governo. É dos trabalhadores. Um país com mais de 14 milhões de desempregados tem de pensar em formas de geração de emprego e renda, de proteção ao trabalhador no momento em que este está mais desesperado e não confiscar o FGTS”.             Caso a intenção de Temer se concretize, a CUT prometeu tomar medidas de mobilização e legais para impedir  o que chamo de  “novo assalto aos direitos do trabalhador”.



Informativo CNTRV

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.